Entenda a nova onda de fazer lives. - HelpFone
em tempos de isolamento os golpistas estão bem ativos e com tempo. CUIDADO
GOLPES PELO CELULAR
12 de abril de 2020
entenda como as operadoras conseguem saber onde você cliente esta
RASTREIO DE CELULAR
12 de abril de 2020

Entenda a nova onda de fazer lives.

Desde o começo da quarentena pelo covid-19, basta abrir o Instagram ou Youtube para notar inúmeras lives acontecendo, sempre temos gente transmitindo algum conteúdo em tempo real. A transmissão ao vivo é uma estratégia versátil, importante e que pode te dar uma valiosa diferenciação no mercado.

As emissoras de televisão ainda fazem parte de um dos maiores mercados da transmissão ao vivo atualmente. Visando atingir cada vez mais espectadores, a criação de aplicativos de conteúdo e transmissão ao vivo em diversas plataformas estão ficando cada vez mais comuns.

A grande distinção das lives nesse momento de quarentena é que temos mais pessoas dispostas e com tempo para assistir, mas não apenas assistir. Querem interagir, comentar, fazer perguntas, enviar para os amigos. Tudo isso cria um ambiente favorável para uma live de sucesso e para uma produção que explora ao máximo as potências dessa tecnologia, que é justamente essa promessa de socializar em tempo real.

Um exemplo da força de uma transmissão ao vivo, são grandes marcas que têm feito os lançamentos de seus produtos. A Apple, por exemplo, todo ano realiza uma live do evento em que apresenta suas novidades ao público. Assim, mais do que apenas à imprensa e à crítica especializada, a marca consegue fazer com que o mundo inteiro tenha acesso a esse momento.

A transmissão pode ser utilizada para aprendizado, como em situações em que não é possível ter aulas presenciais por algum motivo, porém ainda querem manter o as aulas. É uma ferramenta completa que pode levar a experiência da sala de aula para onde os alunos estão.

Nesse período de isolamento social, há dois grandes grupos de live. O primeiro é de pessoas ou empresas que não faziam lives e foram, de certa forma, forçadas a pensar em novas formas de relacionamento com o público. E o segundo seria o grupo do entretenimento, formada por pessoas que querem passar o tempo, conversar com amigos e gerar entretenimento.

O momento não é necessariamente de banalização das lives, mas de apropriação. A sociedade está usando o recurso como convém. Existem pessoas que estão se aproveitando do momento para aparecer, para vender curso, construir ou alimentar um nome.

Tem uma gama muito grande de formatos que as pessoas estão usando, desde transmissões sem nenhum tema, aulas, cursos, receitas, treinos de atividade física, entrevistas, e a shows. O artificio mais novo é a plataforma de pocket shows, pelo peso dos artistas envolvidos com esses cancelamentos em massa de turnês e pela nossa necessidade mesmo de entretenimento. São artistas que transmitiam seus shows presenciais, mas agora adaptam-se para esse ambiente, ou de marcas que estão sem clientela e querem aproveitar para fidelização e alcance de novos públicos

No sábado (4), foi atingido um recorde de views na transmissão online de um show. O número foi atingido pela dupla Jorge e Mateus, que na noite atingiram a marca de 3,1 milhões de acessos simultâneos, e acumulam mais de 36 milhões de visualizações. Eles atenderam o pedido dos fãs de uma live tocando suas músicas, e ao longo da live foram arrecadando doações para ajudas famílias carentes.

Lives normalmente tem um engajamento maior quando se interage com o público, disponibilizando um canal de chat para receber e ler comentários dos espectadores, responder perguntas ou até mesmo somente ler alguns no ar. É muito importante que, se caso você utilize para o seu negócio, se faça um levantamento de dados sobre quem está assistindo, quais os interesses e qualidade de cada plataforma. Tome sempre cuidado com direitos autorais para evitar banimentos.

Se você busca fazer uma transmissão mais profissional, algo além de abrir uma rede social e apertar um botão e falar sem conteúdo, você precisará de alguns recursos e conhecimentos.

Sempre utilize equipamentos de qualidade, para captar som e imagem, ter uma conexão boa com a internet para evitar bugs e travamentos. Decidir o conteúdo e o cenário também exigirá algo de você, para evitar ambientes poluídos visualmente, iluminação ruim e assuntos maçantes.

Além disso, será necessário transformar o formato do arquivo e fazer o Broadcasting. Quando a imagem é capturada pela câmera o equipamento gera uma imagem em formato bruto e para que consigam chegar até os espectadores, é preciso realizar o encoding – que não passa da transformação do formato do sinal para que seja adequado para a transmissão na web. Para que a transmissão ao vivo se complete é preciso que o sinal, já preparado, seja transmitido na internet, ou seja, que servidores de streaming realizem a distribuição do conteúdo.